Vi•tao Personal Studio

Benefícios da atividade contra a depressão

16 ago, 2017 -

Hoje vou falar sobre a importância da prática da atividade física no tratamento depressão. Dados divulgados pela Organização Mundial de saúde( OMS) apontam que, nos próximos 20 anos, a depressão deve se tornar a doença mais comum do mundo, afetando mais pessoas do que qualquer outro problema de saúde, incluindo câncer e doenças cardíacas.

Em um mundo cada vez mais globalizado e competitivo, esta epidemia silenciosa acomete pobre e ricos de uma forma avassaladora.

Vejo a importância de um resgate da atenção para os cuidados pessoais. Se voltássemos ao tempo das cavernas quais seriam nossas necessidades? Estaríamos muito mais ativos e focados nas necessidades básicas :Alimentar – interação com o grupo ou tribo – procriação.

Hoje temos um nível de necessidades aumentado e não questionado, pois mal sabemos o quê realmente queremos. A atenção e o conhecimento com o corpo estão cada vez menores ao ponto das pessoas mal conseguirem executar uma simples tarefa corporal ou realizar uma respiração bem feita.

Um artigo publicado na Revista Brasileira de Psiquiatria apontou a importância da atividade física no tratamento de depressão. Dois grupos de mulheres com diagnostico de depressão foram monitoradas da seguinte forma:

O primeiro grupo fez administração de antidepressivos e o segundo grupo, além dos antidepressivos participou de sessões de hidroginástica duas vezes por semana durante 12 semanas. Também foi avaliado o impacto da interrupção do programa de exercícios físicos após 6 meses do encerramento do ensaio clínico.

Constatou-se uma melhora significativa do estado depressivo do segundo grupo em relação ao primeiro e após 6 meses de interrupção do programa de atividade física, os escores de depressão do segundo grupo voltaram a piorar.

O estudo apontou a influencia positiva dos exercícios no combate a depressão, a psicopatologia não foi totalmente sanada, porém houve um recuo significativo da doença, quando comparado aos tratamentos convencionais.

Coloco uma observação em relação ao estudo, da necessidade de uma atividade física diária para ajudar na liberação de endorfinas. Isto pode contribuir muito para uma sensação de bem estar e atenção com o corpo.

O aumento nos casos de depressão e os custos econômicos e sociais da doença tornam mais urgentes uma mudança de atitude em relação ao problema. Seria necessária uma política de incentivo para a prática de atividade física.

Com isso, os governos estariam atuando na prevenção de muitas doenças como a depressão e diminuindo consideravelmente os investimento na área da saúde.

Gustavo Bergamaschi

>